Pesquisar no Blog do Profº Maurício

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

9ºB, pesquisa.

Crise do socialismo anos 1980 e 1990.
1. Alemanha: a queda do Muro de Berlim, em 1989, levou à reunificação das duas Alemanhas, em 1990, com a incorporação da República Democrática Alemã à República Federal da Alemanha.
2. Polônia: em 1989, o sindicato Solidariedade, que mobilizava milhões de trabalhadores poloneses contra o regime político, foi legalizado, e seu líder, Lech Walesa, eleito presidente em 1990. Isso significou o fim do comunismo e o início de uma transição para o capitalismo.
3. Hungria: em 1989, foi iniciado um conjunto de reformas democráticas, como a adoção do pluripartidarismo e da economia de livre mercado, que encerraram a fase de socialismo autoritário.
4. República Tcheca: em 1989, uma transição democrática pacífica, conhecida como Revolução de Veludo, encerrou o socialismo autoritário na Tchecoslováquia. Em 1993, este país dividiu-se pacificamente em duas repúblicas independentes: a República Tcheca e a Eslováquia.
5. Eslováquia: em 1993, divergências entre tchecos e eslovaco  levaram à secessão e à criação da Eslováquia e da República Tcheca.
6. Bulgária: em 1989, foram iniciadas reformas para a implantação de um regime democrático e de uma economia capitalista, que se consolidaram em 1990, com a realização de eleições livres, e em 1991, com a aprovação de uma nova Constituição.
7. Romênia: em 1989, uma revolução violenta depôs o chefe comunista Nicolae Ceausescu; em 1991, foi promulgada uma constituição que instituía o pluripartidarismo, o respeito aos direitos humanos e uma economia de mercado.
8. Rússia: em 1985, Mikhail Gorbachev procurou combater a crise do socialismo com reformas modernizadoras denominadas perestroika (reestruturação econômica) e glasnost (abertura política, transparência); resistências de setores mais conservadores tentaram um golpe fracassado contra Gorbachev, o que precipitou a dissolução da URSS e a criação da CEI (Comunidade de Estados Independentes) em 1991.
9. Croácia: fazia parte da Iugoslávia e declarou sua independência em 1991, em meio à crise do socialismo em todo o Leste Europeu; foi invadida pelo Exército iugoslavo, controlado pelos sérvios, e sucedeu-se uma guerra extremamente violenta, encerrada com a intervenção da ONU. Em 1992, foi reconhecida como um país independente.
10. Bósnia-Herzegovina: proclamou sua independência da República Socialista da Iugoslávia em 1992, o que deu início a uma violenta guerra civil, marcada pelo nacionalismo exacerbado e profundas divergências étnicas e religiosas entre os sérvios, cristãos ortodoxos; os croatas, católicos romanos; e os bósnios, muçulmanos; em 1995, soldados da ONU impuseram um tratado de paz.
11. Sérvia: desde a fragmentação da Iugoslávia, iniciada em 1991, enfrentou guerras com Croácia, Bósnia-Herzegovina e Kosovo – que declarou, unilateralmente, sua independência em fevereiro de 2008, o que não foi aceito pela República da Sérvia, formalmente instaurada em 2006.
12. Montenegro: desde a dissolução da República Socialista da Iugoslávia, iniciada em 1991, fez parte, com a Sérvia, da República Federal da Iugoslávia até 2003, quando ambas passaram a se denominar Estado da Sérvia e Montenegro; em 2006, após a realização de um referendo, tornou-se um Estado independente.
13. Eslovênia: fazia parte da República Socialista da Iugoslávia, mas tornou-se um Estado independente em 1991; foi invadida pelo Exército iugoslavo, controlado pelos sérvios, e enfrentou uma guerra encerrada com a intervenção da ONU. Em 1992, foi reconhecida como um país independente.
14. República da Macedônia: em 1991, separou-se da República Socialista da Iugoslávia.
15. Albânia: em 1989, o comunismo albanês, isolado da União Soviética e também da China, entrou em colapso; em 1992, o governo deu início a um programa de reformas econômicas e democráticas que ainda não se consolidou.

sábado, 13 de setembro de 2014